Para o presidente da comissão, Tiago Braz, esta semana o prefeito, fez “declarações infelizes” sobre diversos temas, um deles sobre a CPI. Falou que se a CPI continuar é um gasto ao dinheiro público. “Eu queria deixar bem claro para a população, para o senhor prefeito e isso é conhecimento de todos os vereadores, essa CPI desde o início não teve um caráter “perseguitório” contra ele. Ela investigou outras gestões. Inclusive em várias conversas nossas poderíamos ter contratado, se assim fosse decidido, uma empresa para fazer um pente fino em toda a documentação e optamos por não contratar para economizar dinheiro público e que seria melhor se a assessoria financeira fizesse o levantamento” declarou.

Tiago afirmou ainda que para ele a imoralidade está clara, não só do atual prefeito, vice e secretários, mas de outros. “Eles tiram férias do jeito que querem, recebem do jeito que querem e isso não é normal e eu não admito aceitar que isso é normal. A gente tem que fazer alguma coisa. Se é legal ou não receber é outra questão. Precisamos, com essa CPI, não admitir mais esse gasto exagerado dos cofres públicos com o acúmulo de férias desse e de futuros mandatos, de secretários, prefeitos e vices. Se isso for normal, então é eu que estou ficando louco”, afirmou