O infectologista Mário Krugner, que está na linha de frente do atendimento aos pacientes de Covid, ressaltou que a preocupação é grande com os jovens. “Este cenário que foi mencionado é real, é verdadeiro, nós estamos implorando que as pessoas circulem o menos possível, porque se as pessoas não circulam, o vírus não circula. Nós temos percebido nessa última quinzena uma mudança no perfil de internação dos pacientes. Antes eram as pessoas mais idosas que estavam sendo acometidas, agora, são os mais jovens que estão sendo internados, e de maneira grave na UTI”.