Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

Na página da internet do ONDA POÇOS encontramos a noticia de que “UPA E HOSPITAL MARGARITA MORALLES SUSPENDEM A ENTRADA DE ACOMPANHANTES E VISITAS EM POÇOS”, esclarecendo que “A medida foi definida mediante o aumento expressivo nos casos positivos de COVID-19 em Poços, e tem o intuito de conter a disseminação do vírus”.

Por outro lado, o boletim epidemiológico divulgado diariamente informou ontem 58 casos confirmados de contaminação pelo coronavírus, enquanto que nos dias anteriores os números eram próximos a 200, uma redução radical, mas que encerra uma grosseira contradição.

Se os casos estão sendo reduzidos drasticamente, como informa o boletim, qual o motivo dessas restrições na UPA e HOSPITAL MARGARITA MORALLES?

EU SÓ QUERIA ENTENDER, porque essa contradição evidente está me deixando muito confuso.

Testes para covid-19

O Jornal da Cidade de 13/01/2022 estampa na sua primeira página, com grande destaque, a seguinte manchete: “Após restrição de testes, novos casos positivos caem para 58”.

E nem poderia ser diferente

Ao adotarem o sistema de apenas testar os pacientes em estado grave, estão ficando sem testes a grande maioria dos pacientes com sintomas mais leves, e com isso o número apresentado no boletim epidemiológico cai de forma expressiva e não representa a realidade da pandemia em nossa cidade.

O que ocorreu com os testes em nossa cidade? Total falta de previsão do governo dito “técnico”, pois é do conhecimento de todos, inclusive das autoridades sanitárias, que com a chegada do ÔMICROM e com as festividades de final de ano, com total ausência de controle, os casos iriam explodir, como de fato explodiram.

Nem mesmo se pode dizer que há falta de recursos para a aquisição dos testes. Recentemente o sr. Prefeito Municipal veio a público declarar que recusou empréstimo vultoso oferecido pela Caixa Econômica Federal, porquanto o município encontra-se em situação confortável e tem dinheiro de sobra para investimentos. Além disso existem demonstrativos de saldos positivos dos recursos advindos do Governo Federal, especificamente para investimento no combate à pandemia do CORONAVIRUS.

As informações prestadas pelo Poder Público em seus boletins, com essa redução drástica de casos confirmados, sem uma explicação plausível, acaba trazendo uma falsa sensação de que a pandemia está controlada, o que não é verdadeiro. Acaso viessem a ser aplicados os testes como vinham sendo até poucos dias atrás, certamente os números seriam outros;

A população está sendo enganada e isso é muito perigoso, porque com essa falsa sensação, os menos avisados certamente vão relaxar e abandonar as práticas que visam maior proteção, ou seja, higienização frequente das mãos, uso constante de máscaras, uso do álcool em gel. Com isso, a tendência vai ser o aumento de casos confirmados.

Chamo a atenção de todos, não relaxem com a prevenção, pois já vimos que esses cuidados, inclusive a vacinação em massa, são as únicas maneiras de combater esse vírus. A pandemia ainda não acabou e, pelo que sentimos, está longe disso.

João Luiz Azevedo (advogado)