Perguntado pelo apresentador Pedro Bertozzi, no programa Café Interativo, da VirandoTV, se em algum momento dos 6 primeiros meses de Câmara se pensou que não era bem o que imaginava, o vereador Tiago Braz (Rede), respondeu que “todo dia”. Segundo ele, é muito difícil trabalhar no poder público. “É tudo muito difícil, é um duelo de vaidades dentro e fora da Casa, não existe harmonia entre os poderes no meu entendimento, existe competição, onde eu vejo a população em segundo plano e a gente tem que se policiar para não entrar na competição, mas, às vezes, você entra porque é ser humano”, afirmou, acrescentando que tem se policiado muito por isso.

“Terça-feira foi uma sessão bem pesada, porque a gente trabalha bastante e eu, como vereador de oposição, acabo ficando restrito dentro do Poder Executivo. Você é colocado meio que na geladeira”, desabafou Tiago. Segundo ele, que está no primeiro mandato, acredita que isso acontece em todas as administrações, porque as pessoas não gostam de ouvir críticas. “Todo vereador tem o papel de fiscalizar e apontar o que não está dando certo. Sinto no poder Executivo dificuldade em receber críticas, apontamentos”, disse.

O vereador afirmou que faz solicitações nos bastidores, pedidos que não são atendidas e quando cobra mais incisivamente parece estar fazendo errado, isto dentro da própria Câmara, já que a maioria é da bancada da base do prefeito. “Com isso você vai minando e em algumas sessões acaba se excedendo e terça mesmo foi exemplo disso. A gente se vê num movimento que estão tentando te anular e isso me incomoda um pouco”, declarou o vereador.