* Enquanto o governador Zema decreta onda roxa em todo o Estado e promete vacina para imunizar idosos, os deputados apuram o escândalo dos fura-fila no seu governo onde 1.852 servidores ligados a saúde foram vacinados sem necessidade, muitos deles com menos de sessenta anos e até aqueles que estavam afastados do serviço, trabalhando em casa pelo sistema home office.

* O governador garante que está vacinando idosos na faixa dos 75 anos, mas por aqui essas vacinas ainda não chegaram e o governo municipal continua vacinando apenas idosos na faixa dos 80 anos. A promessa é de que novas vacinas sejam entregues no início da próxima semana.

* Como a resposta do promotor Sidnei Boccia sobre o pedido para abertura de ação civil pública para analisar a legalidade do pagamento de férias aos agentes politicos, não satisfez os vereadores, o presidente da Câmara, Marcelo Heitor, insistiu em novo ofício, pedindo ao promotor que reconsiderasse a posição. Levou nova invertida porque o representante do Ministério Público reafirmou que se trata de um problema do Legislativo e deixou claro que só voltará a pensar no assunto quando do encerramento da Comissão Parlamentar de Inquérito instalada pelos vereadores para investigar os pagamentos. Isso se a CPI apontar alguma irregularidade.

* A inciativa do presidente Marcelo Heitor e outros vereadores em criar o chamado orçamento impositivo, onde passa a ser obrigatório ao governo municipalexecutar todas as emendas orçamentárias apresentadas pelos vereadores na Lei Orçamentária Anual, está madura e o primeiro passo para virar lei será uma alteração na Lei Orgânica do Município. São necessários dez votos para a aprovação e como o assunto é de interesse de todos, a proposta deve ser aprovada sem dificuldade.

* Caso a iniciativa seja concretizada, marcará a passagem do vereador Marcelo pela presidência da Casa. Na legislatura passada chegou-se a pensar no tema, porém o assunto não andou. Aliás, como tantas outras coisas que ficaram paradas devido a falta de iniciativa (e boa vontade) dos parlamentares. A resposta foi dada nas urnas.

* Romeu Zema (Novo), anunciou nesta quinta-feira uma série de medidas para ajudar financeiramente os mais pobres e os empresários durante a onda roxa da pandemia de coronavírus, fase que impõe restrição de circulação e fechamento do comércio não essencial. Entre elas, está a extinção do corte de luz e de água para consumidores da tarifa social e microempresas que utilizam serviços da Cemig e Copasa. A mesma medida foi adotada também em Poços de Caldas, no que diz respeito ao DME e DMAE, segundo anunciou o prefeito Sérgio Azevedo.

* O prefeito sancionou ontem a lei aprovada pela Câmara Municipal na última terça-feira, que ratifica o protocolo de intenções firmado entre municípios brasileiros, com a finalidade de adquirir vacinas para o combate à pandemia do coronavírus, medicamentos insumos e equipamentos na área da saúde. Na mesma lei está autorizada a abertura de dotação orçamentária própria para a aquisição das vacinas, podendo ser suplementada em caso de necessidades.