* Douglas Dofu, vereador do Democratas, apresentou na sessão ordinária de terça-feira, anteprojeto de lei com objetivo de extinguir artigos da lei que proibeno interior do Parque Municipal Antonio Molinari a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas, de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivados ou não de tabaco. Quer a extinção ainda do artigo que proíbe no mesmo local a circulação de bicicletas, skates, patins e congêneres, ressalvada a circulação em locais próprios e da proibição de circulação de animais dentro do Parque.

* Para o vereador a área de lazer deve ser um local destinado a eventos tais como feiras gastronômicas e artesanais. Trata-se de uma proposta polêmica se levarmos o histórico de depredação da área verde além de acontecimentos lamentáveis já registrado no mesmo local que envolveram até ocorrências policiais de natureza grave. Vale ressaltar que a administração do prefeito Sérgio criou área própria para os animais no mesmo parque.

* Na mesma sessão, a vereadora Luiza Martins (PDT), apresentou requerimento endereçado ao prefeito Sérgio, solicitando informações sobre a área onde funcionou o kartódromo municipal. Esta área está integrada ao ponto turístico Véu das Noivas, um dos projetos incluídos na licitação para a concessão dos pontos de passeio.

* Já o vereador Lucas Arruda (Rede) deseja saber do executivo qual o custo total da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE-1), inaugurada na gestão anterior, no bairro Córrego D’antas. Um pedido de informação que vai exigir uma busca nas contas do DMAE e do Município desde o ano 2.000 quando teve início o projeto que inicialmente contava com recurso da ordem de R$ 7 milhões, liberado para o empreendimento por meio do então deputado Carlos Mosconi. O custo total da obra deve estar próximo de R$ 20 milhões tantas foram as mudanças na sua execução que incluiu até mesmo a troca de pelo menos três empreiteiras.

* Em meio à crise do coronavírus e ao surgimento de vários movimentos que pedem melhor remuneração e valorização para enfermeiros, diversas entidades particulares do sistema de saúde enviaram ofício ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para não colocar em votação o projeto de lei 2564/2020, que estabelece um piso salarial para a categoria. Entre as entidades que se manifestaram contra a medida está a Unimed a Confederação das Santa Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas e da Confederação Nacional de Saúde.