Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

* Ao que parece o governo municipal engatou uma agenda positiva nesta semana com várias inaugurações, organizadas e sugeridas pelo Secretário de Comunicação Paulo Ney, de comum acordo com o prefeito Sérgio Azevedo. Nada menos do que quatro inaugurações foram realizadas: inauguração de CEI na zona leste; inauguração da reforma total de PSF na zona rural; inauguração da policlínica na zona sul e inauguração de revitalização da avenida Gentil Messias.

* Para esta semana estão previstas outras solenidades que terão início com a entrega da reforma de um Centro de Educação Infantil e a conclusão do asfalto na Avenida Luciano Marras, na Cohab.

* Na quinta-feira o prefeito Sérgio apagou velinhas para comemorar seu 57º ano de vida e o fez em plena forma, rodeado de amigos, admiradores e colegas de trabalho. Como tem mais três anos de mandato, vai encerrar sua passagem pelo comando do executivo com 60 anos, perde algumas regalias, mas ganha outras, como tomar banho de graça nas thermas, estacionar em vaga de idoso, atendimento diferenciado nas agências bancárias, e até mesmo andar de graça nos ônibus do transporte coletivo. Sem falar na meia entrada nos cinemas e shows artísticos.

* O presidente do PSC local, Wanderlei Monteiro, foi visto conversando, a portas fechadas, com o presidente da Câmara, vereador Marcelo Heitor, quinta-feira à tarde. Na recepção do gabinete da presidência da Casa deu para ouvir parte da conversa. Falavam sobre a candidatura do vereador Marcelo a deputado estadual, pré-candidatura que está prestes a se concretizar.

* Na próxima semana a Câmara começa a discutir o projeto que institui o regime estatutário para os servidores públicos municipais. Mais um tabu que está encrencado a várias administrações e que precisa ser resolvido. Não dá para continuar com regime apenas celetista e se aprovado, o regime estatutário valerá para os futuros contratados por meio de concursos públicos. Tudo indica que finalmente, o novo regime será aprovado, isso depois da bobagem feita pelo então prefeito, Paulo Cesar Silva, que não aprovou, mas deu aos servidores celetistas o benefício de uma jornada de trabalho de apenas 6 horas.

* Com a certeza de que não ofendeu ninguém e nem fez apologia ao nazismo ou fascismo, o vereador Claudiney Marques (PSDB), diz que vai topar a briga com os partidos políticos que querem a sua cassação e está confiante na orientação que recebeu da assessoria jurídica da Câmara, a mesma que deve orientar o parecer do corregedor Roberto Santos (Republicanos).