* Com a perspectiva de um racionamento, vem aí um aumento da energia, que vai impactar no bolso do brasileiro. Há pouco tempo o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, garantiu que não teríamos racionamento. Mas ao que tudo indica haverá racionamento de energia e de consumo de água. Com isso a torneira do povo pode se esvaziar e a inflação explodir

* Pelas notícias que chegam da capital mineira, o Plano Ferroviário Estratégico traçado pelo governo de Minas contempla até agora na região sul-mineira apenas a exploração do trecho Lavras – Varginha, que vai ser repassado ao governo do Estado. Não se fala na reativação do trem turístico Poços/Águas da Prata e muito menos na proposta para construir em Poços de Caldas um terminal intermodal ferroviário para escoamento es produtos regionais.

* A Guarda Municipal teve que tirar às pressas barcos e jetskysque estavam estacionados atrás de um antigo posto de gasolina, ao lado da sede da corporação, na avenida João Pinheiro. Isso porque, os proprietários fizeram a solicitação para uso do espaço.

* O vereador Tiago Braz postou vídeo em sua página no Facebook onde, ao lado do vereador Lucas Arruda, manifestando sua preocupação com a educação no município. “Prestação de contas bimestrais, que deveriam ser feitas pela Prefeitura, ainda não foram feitas, nenhuma em 2021”, garantiu Tiago.

* Reportagem publicada no jornal O Tempo edição desta segunda-feira, mostra informa que  conforme o programa Polos de Cidadania da UFMG, a população em situação de rua em Minas Gerais chega a quase 19.000 pessoas, número que é superior aos habitantes de 653 municípios mineiros, e mais de 90% está abaixo da linha da pobreza.

* 70% desta população está concentrada em apenas 12 cidades. E pelo menos metade desse contingente vive nas praças e avenidas de Belo Horizonte, sendo a maioria na região Centro-Sul. Poços de Caldas é a única cidade sul-mineira a figurar na lista das 12 cidades.