* Falando sobre o Plano de Mobilidade, Sérgio Azevedo disse que Poços de Caldas nunca teve, que nunca se pensou nisso. E afirmou que um projeto de ciclovia está quase pronto e vai ligar toda a cidade através das vias destinadas aos ciclistas. O problema com o Plano de Mobilidade, é que se gastou um bom dinheiro (mais de 600 mil) para contratar a UNIFEi que apresentou um trabalho que nem mesmo o prefeito aprovou. Tanto assim que o plano está sendo refeito.

* Destacou ainda como obra do seu governo a construção de calçadas que segundo ele, já somam 10 kms. no primeiro mandato e neste segundo será construido pelo menos o dobro. Os semáforos segundo ele, hoje agora são sincronizados e isso também é melhoria de mobilidade. E garante que as calçadas do centro que são uma vergonha, também serão refeitas. “Isso nunca foi feito, nunca foi cobrado e os únicos que estão fazendo somos nós”, garantiu Sérgio.

* Ao analisar as novas medidas restritivas de combate ao coronavírus, o vereador DineyLenon afirmou que se não podemos aceitar ver gente morrendo sem vaga em hospital, então não resta alternativa, “o município precisa garantir água, luz, alimento a todas as famílias e ajudar pequenos comerciantes”. Para ele, é preciso “fechar tudo, fiscalizar com rigor, por pelo menos 15 dias, para assim abaixar a ocupação dos hospitais”. É o que o executivo está fazendo, para satisfazer inclusive o nobre vereador petista.

* A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade apresentou, nesta segunda-feira em reunião na cidade de Ouro Fino, o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo de Minas. O lote 2 da iniciativa, com 465 quilômetros de extensão, contempla as rodovias BR-383, BR-459, CMG-146, LMG-877, MG-173, MG-290, MG-295, MG-455 e MG-459, todas localizadas nesta região do estado. A concessão pretende viabilizar investimentos privados na malha viária estadual, com impacto positivo na qualidade das vias, trafegabilidade e segurança dos usuários.

* De uns meses para cá aumentou muito o número de acidentes, alguns com vítimas fatais, registrados ao longo da Rodovia do Contorno que está sendo revitalizada pelo departamento de Estradas de Rodagem. A situação merece análise e uma atenção maior por parte, não só dos responsáveis pela conservação, mas também da fiscalização e principalmente um exame mais detalhado dos acidentes para descobrir suas causas antes que a rodovia se torne conhecida como mais uma rodovia da morte. Alguma falha de sinalização ou no próprio asfalto deve estar provocando os acidentes.