Zema destaca o Avança Minas

Zema destaca o Avança Minas

Na visita que fez quinta-feira na indústria de chocolate Ferrero e ontem pela manhã, na Thyssenkrupp, o governador Romeu Zema lembrou o lançamento do Avança Minas, um conjunto de medidas de desburocratização para melhorar o ambiente de negócios no estado e que engloba um pacote de obras públicas que somam R$ 1 bilhão, nas áreas da Saúde, Educação, Segurança pública, Infraestrutura rodoviária e urbana.

“Nós fizemos o levantamento do que era prioritário e agora estamos executando mais de 30 obras em todas as regiões do estado, gerando 35 mil empregos. Isso é extremamente importante neste momento, de retomada da atividade econômica, que ela ficou prejudicada com o desaquecimento”, afirmou Zema.

A estimativa é de que as obras gerem 35 mil empregos diretos e indiretos, contribuindo com mais de R$ 3 bilhões para o Produto Interno Bruno (PIB) dos municípios e cerca de R$ 181 milhões em arrecadação de impostos. As obras contam com recursos estaduais, federais e também de saldos de convênios já firmados, além de acordos com a iniciativa privada e concessões de rodovias.

Ampliação

A thyssenkrupp é um grupo alemão de empresas presente em 60 países. Desenvolve negócios no Brasil desde 1837 e emprega cerca de 3,8 mil colaboradores no país nos segmentos automotivo, de energia, de mineração, químico, petroquímico e de defesa naval.

Em Minas Gerais, a empresa possui cinco unidades, com um escritório em Belo Horizonte e plantas industriais em Santa Luzia, Ibirité e Poços de Caldas. A unidade do Sul de Minas está implantando uma nova linha de usinagem de tubos para produção de eixos de comando de válvulas integrados à tampa do cabeçote do motor, com conceitos da indústria 4.0. A tecnologia reduz em cerca de 40% o peso do motor. A empresa está investindo na modernização de processos de usinagem para aumentar a competitividade e diminuir o prazo de entrega dos produtos.

“A thyssenkrupp tem um faturamento no Brasil de cerca de R$ 3 bilhões, e aproximadamente 25% é gerado a partir das operações em Minas Gerais, que empregam 520 colaboradores. Aqui em Poços de Caldas, nossa planta iniciou a operação em 2015 e já passamos por dois ciclos de investimentos para nacionalização de processos produtivos, aumentando o nosso parque fabril e agregando maior valor ao produto”, afirmou o CEO da empresa na América do Sul, Paulo Alvarenga.

Também participaram da visita nesta sexta-feira o secretário de Governo, Igor Eto, e o diretor de atração de investimentos do Indi, João Braga.

Chocolate

Durante a visita à Ferrero Rocher, na tarde desta quinta-feira o governador conheceu toda a estrutura da planta, incluindo as linhas de produção e os laboratórios de qualidade da Ferrero. No local, são fabricados os produtos Nutella, Ferrero Rocher (bombons e ovos de Páscoa) e Kinder Chocolate, além de ser realizado o envase de TicTac. A fábrica, uma das mais modernas do grupo, abastece diversos países, favorecendo o fluxo de exportação e importação e, consequentemente, beneficiando a economia mineira.

A empresa está em operações em 35 países. Fundada há mais de 60 anos, na cidade italiana de Alba, conta atualmente com 25 mil empregados e está entre as maiores produtoras mundiais de doces e chocolates. Ela mantém um portfólio de mais de 70 marcas globais.

No Brasil, a Ferrero está presente desde 1994. Três anos mais tarde, inaugurou sua fábrica em Poços de Caldas, que passou por um processo de ampliação para dobrar sua capacidade de produção, concluído em 2016. Entre suas marcas presentes no Brasil destacam-se Kinder, Nutella, TicTac, Ferrero Rocher e Raffaello, entre outras. A fábrica de Poços de Caldas emprega cerca de 450 funcionários.

Fechar Menu