Zema anuncia seleção para 765 cargos

O governo mineiro anunciou nesta sexta-feira um processo seletivo para 565 cargos de direção na administração direta e 200 em autarquias e fundações, com salários que variam entre R$ 7 mil e R$ 20 mil. Segundo o Executivo, o critério de escolha dos funcionários será a “meritocracia” e “competência”. Mas admite que a última etapa da seleção poderá contar com a opinião de deputados estaduais – que vêm reclamando da falta de espaço para indicações políticas no governo Romeu Zema (Novo). Os cargos vão desde subsecretário de Estado a diretor de órgãos públicos.

A grande novidade é que qualquer pessoa pode participar da seleção, não sendo restrito aos funcionários públicos. As exceções ficam por conta de algumas posições, como as Superintendências Regionais de Ensino, que devem ser preenchidas necessariamente por servidores públicos efetivos – ativos ou inativos das carreiras públicas da Educação.

Para candidatar-se aos cargos será preciso apenas preencher os pré-requisitos e as competências exigidas em cada função. Segundo o Estado, serão abertas cerca de 300 vagas na administração direta e outras 200 na administração indireta. Além desses cargos, e após a aprovação da reforma administrativa, a quantidade de vagas pode aumentar e ultrapassar os 700.

Fechar Menu