A poços-caldense Yula Merola é destaque em reportagens publicadas pelos jornais O Tempo e Estado de Minas. Segundo as matérias, quatro mulheres mineiras foram selecionadas para a turma de 2022 do RenovaBR, escola de formação de lideranças políticas. O objetivo é qualificar os alunos para disputar as eleições e exercer mandatos tanto no Congresso Nacional como nas assembleias legislativas. No total, são 15 participantes de Minas Gerais em um universo de 150 pessoas selecionadas em todo o Brasil.

O fato de uma pessoa integrar a turma do RenovaBR não significa, necessariamente, que ela será candidata. Apesar disso, há uma tendência clara: dos 133 alunos formados em 2018, ano das últimas eleições gerais, 117 disputaram o pleito.

Entre as mulheres de Minas Gerais selecionadas para 2022, Laiz Soares (Solidariedade), de Divinópolis, e Yula Merola (Avante), de Poços de Caldas, têm planos para se candidatar à Câmara dos Deputados. A juiz-forana Paula Assumpção (PDT) ainda não decidiu e a atual subsecretária de Comunicação do governo Zema, Cristiana Kumaira (Novo), não pretende ser candidata.

Uma das bandeiras levantadas, de forma geral, pelas quatro selecionadas para o RenovaBR é a representatividade da mulher na política. “A bancada mineira no Congresso tem 3 mulheres, o que dá menos de um 1% da bancada inteira. Para a gente ter paridade, teríamos que ter 27 mulheres eleitas. É muito absurdo a nossa sub-representação feminina mineira”, afirma Laiz Soares.

Yula Merola também pretende disputar uma vaga de deputada federal. Em 2020, ela ficou em 4º lugar na eleição para prefeito em Poços de Caldas, cidade na qual é servidora pública desde 2000.

“Eu ajudei a implementar o plano de gerenciamento de resíduos na cidade. Hoje a gente tem três cooperativas de catadores. Depois eu fui para a área de medicamentos e vi um outro desafio: como é difícil para a sociedade ter acesso ao medicamento”, afirma Merola, que é farmacêutica. “As pessoas não sabem como é difícil a pessoa lá na ponta ir buscar a informação. É essa mudança que eu quero”, acrescentou.

No jornal Estado de Minas, Yula foi destaque com chamada de primeira página sobre a matéria.