Voto aberto no Senado

A votação da indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro para o comando da Embaixada do Brasil nos Estados Unidos poderá ser aberta. Isso porque 43 senadores apoiam requerimento para dar urgência no Plenário ao projeto que prevê voto aberto para indicação de embaixadores. Atualmente, a votação é secreta. Na Comissão de Relações Exteriores, onde Eduardo Bolsonaro será sabatinado, a votação também é secreta. Independentemente do resultado na CRE – aprovação ou reprovação – a indicação tem que passar por votação em Plenário. Um parecer elaborado por consultores legislativos do Senado afirma que a possível indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro para a embaixada brasileira em Washington, nos Estados Unidos, configuraria nepotismo.

Fechar Menu