Entidades ligadas ao movimento de catadores e da sociedade civil estão denunciando violações ambientais e de direitos pelo edital “Brasil Lixão Zero”, proposto pelo Ministério do Meio Ambiente para o Estado de Minas Gerais. “O que aparentemente demonstra ser uma ação estratégica para a solução de um grave problema econômico,ambiental e social dos municípios mineiros, contraria a legislação vigente e coloca em risco o trabalho de milhares de catadores de materiais recicláveis, a coleta seletiva e as metas para o desenvolvimento da reciclagem”, denunciam. Afirmam também que o edital prioriza interesses privados com utilização de recursos públicos, sem nenhuma participação e controle social, rompendo a tradição mineira de construção de soluções compartilhadas e adequadas à legislação em curso.