Portal de Notícias e Web Rádio – CNPJ 44.219.101/0001-23

Na sessão ordinária da Câmara dos Vereadores desta quinta-feira, a vereadora ReginaCioffi (PP), parabenizou a Polícia Militar Feminina de Minas Gerais pelos 40 anos de existência e pela excelente atuação, principalmente no que diz respeito ao combate à violência contra mulher.

No documento, assinado por todos os vereadores, são destacados os méritos das policiais que, com empatia e profissionalismo, conseguem humanizar o atendimento às vítimas de violência contra a mulher e que trabalham duro para mudar o cenário de violência e proporcionar um futuro mais digno às mulheres.

As policiais recebem congratulações também pela excelente atuação na segurança pública, um pilar da comunidade, que agrega valor na construção de uma sociedade mais democrática, justa e tolerante.

Meio Ambiente

No uso da tribuna, Regina ressaltou a importância de que todos se engajem às pautas ambientais para alavancar as conquistas nesta pauta.

“A minha luta ambiental vai continuar a mesma e tenho sentido nesta casa um envolvimento que eu nunca senti em relação ao meio ambiente. Quero agradecer demais a todos, não só os que estão na comissão do meio ambiente. Eu vejo que todos estão engajados na questão”, comemora a vereadora.

Sobre a saúde

Também no uso da tribuna, Dra. Regina falou também do Projeto de Lei para Conscientização do Dia Mundial de Combate ao Suicídio. “É algo que as pessoas não gostam de falar, mas o Brasil está em 8º lugar em números de suicídio. Eu gostaria de deixar esse alerta. É algo que precisamos falar”, pontua.

Ainda durante a última sessão, a falta de medicamentos para diabéticos nas farmácias municipais foi pauta da discussão. Sobre o assunto, Regina contou sua vivência com pacientes que demoraram a receber os medicamentos necessários e pontuou que há muita burocracia para conseguir os medicamentos necessários para o tratamento da Diabetes, que são de alto custo.

“É preciso fazer todo um processo, de uma burocracia muito grande. Isso é encaminho a Pouso Alegre e lá, se estiver faltando uma vírgula, eles mandam de volta, até que chegue o momento em que se manda pro Estado. Isso gera um transtorno muito grande”, contextualiza.

A vereadora lembra, ainda, que Poços de Caldas já teve a Unidade de Atendimento Farmacêutico para agilizar a entrega de medicamentos de alto custo e que sem ela há demora na entrega dos medicamentos.

Regina destacou a importância de haver uma Regional de Saúde em Poços de Caldas e se propôs a fazer uma pesquisa para averiguar a falta de medicamentos  em outras cidades da região.

“Será que os medicamentos faltam em outras cidades também? Não estou fazendo juízo de valor, só estou querendo saber se é um problema pontual ou se é um problema que existe em Minas Gerais, principalmente na nossa região”, finaliza