Na explicação pessoal, ao usar a tribuna, o vereador Diney falou sobre a cesta básica fornecida dias atrás as famílias pelo município. Informou que teve família que recebeu uma cesta no dia 24 de março e outra no dia 18 de maio, que esteve em supermercados conferindo os conteúdos de cestas básicas e que a fornecida pela prefeitura tinha 1 litro de óleo, 1 extrato de tomate, 1 pacote de bolacha maizena, 1 pacote de feijão, 1 pacote de arroz, 1 canjiquinha, 1 pacote de macarrão, num total de R$ 56,88. Para tal demonstração, o vereador levou para a tribuna todos os itens mencionados e um comprovante de supermercado com valores de cada item.

“Uma cesta básica oferecida pelo município para alimentar uma família, que teve que aguardar 54 dias. E eu pergunto para os vereadores e para a população quem alimenta uma família com isso? Eu sempre entendi como cesta básica o alimento que garante a alimentação de uma família. Eu fiz questão de comprar e vou complementar para doar a uma família. É com muita seriedade que eu faço esta demonstração, é uma revolta, porque isso não pode ser chamado de cesta básica”, lamentou.