Vendendo Poços…

Dois diretores da empresa CVC de Viagens e Turismo, com suas respectivas famílias passaram o feriado prologado da Semana Santa em Poços de Caldas. Visitaram alguns pontos de passeio, andaram pelo centro e aproveitaram para passeios em cidades mais próximas com algumas atrações turísticas.

Ficaram impressionados com o número de hóspedes nos hotéis, a maioria deles com lotação completa e demonstraram surpresa ao saber que apenas 5% dos turistas vieram a Poços atravésde viagens organizadas pela CVC.

Disseram que Poços de Caldas em comparação com alguns destinos turísticos que vendem, pode ser comparado a um paraiso por suas belezas naturais, seus parques e jardins, além dos balneários com águas termais, a qualidade da rede hoteleira e os bons restaurantes e similares.

Voltaram com a certeza de que a cidade é um destino que merece melhor atenção da agência pelo potencial que oferece, principalmente pelas suas diárias completas e baratas e pela ociosidade dos hotéis nos dias de semana.

A ideia é montar novos pacotes e recomendar atenção especial para os seus escritórios de representação em todo o no país, no sentido de vender um destino turístico que possui os principais ingredientes para agradar a clientela.

É mais uma mostra de que a cidade, apesar dos pesares, continua com um bom potencial no turismo. O que falta é vontade e competência para atrair visitantes. Os dirigentes da CVC vieram a convite dos proprietários da maior rede privada de hotéis (já são sessenta no total) e que em breve estarão dando início a construção de um amplo e luxuoso resort destinado ao turismo rural em área localizada às margens da Rodovia do Contorno.

Enquanto isso a administração sonha com a privatização dos pontos de passeio, a “grande” revolução do nosso turismo, junto com a volta do monotrilho. Outra invenção da chamada gestão técnica que não consegue nem tampar os buracos no asfalto.

Fechar Menu