Em resposta aos jornalistas que solicitaram, através de ofício protocolado na Câmara com cópia para a Secretaria de Saúde, a antecipação da categoria na vacinação contra Covid, a coordenadora da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Juliana Loro e o diretor do Departamento de Saúde Coletiva, Nilton Junqueira informaram que são seguidas “as diretrizes do Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações e do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, da  Secretaria de Vigilância em Saúde”.

Na resposta ainda foram mais além informando que “neste momento é extremamente necessário o seguimento das prioridades elencadas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19”. Concluindo ressaltaram que é de interesse do PNI e do Ministério da Saúde ofertar a vacina Covid-19 a toda a população brasileira, a depender da produção e disponibilização das vacinas.

Como jornalistas, os profissionais e as empresas que assinaram o ofício deveriam estar informados e com pleno conhecimento de que o município segue o calendário de vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde. Tentar furar a fila não foi uma boa iniciativa.