Por meio do grupo de whatsapp que os membros da Academia Poços-caldense de Letras utilizam para se comunicar, a presidente Regina Alves, como havia prometido, foi atrás e esclareceu a doação de um terreno para a Academia, onde havia compromisso de se construir a sua sede.

Segundo Regina, na segunda-feira, obteve resposta exata a respeito da doação qye foi na verdade feita em forma de concessão de direito de uso no dia 07/07/1991, através da lei municipal de número 4.883. Como se trata de concessão, caso a Academia tivesse erguido na área a sua sede, vencido o prazo de 20 anos, estipulado na concessão, o imóvel teria que ser devolvido ao município.

Regina afirma no comunicado aos demais integrantes da Academia que teria tomado a mesma atitude do Dr. Marcus Vinicuus de Morais, que por conta dessa cláusula de reversão do imóvel deixou de se preocupar em arranjar recursos para a construção da sede. O término da concessão terminou em 07/07/2011.

Ontem à tarde a presidente da Academia Poços-caldense de Letras foi informada pelo vereador Flávio Togni de Lima e Silva, líder do prefeito na Câmara que ele está analisando junto com os demais colegas e o comando do executivo a possibilidade de o município fazer a doação de um terreno, desta vez sem cláusula de reversão, para que a Academia possa construir ali a sua sede