A Procuradora do município, Vanessa Gavião, afirmou que com relação ao subsídio a administração municipal concorda que é uma saída legítima, que existe a possibilidade de se conceder e é uma prática que acaba sendo adotada por muitos municípios. “Até este momento esta prática não foi utilizada pela administração, pela sua questão orçamentária, pela necessidade de se justificar e por questões burocráticas que estejam até neste momento impedindo com que o subsídio fosse adotado.

Não é uma hipótese descartada pelo município, muito pelo contrário, nós sabemos que isto é possível, depende de autorização legislativa, já foi feito até um estudo por parte da procuradoria, com minutas que poderão ser implementadas, caso se entenda que é o momento, que é oportuno, que há disponibilidade financeira orçamentária para isto”, informou a Procuradora.