Questionado sobre a situação do Teleférico, que está abandonado, o prefeito Sérgio Azevedo afirmou que “lógico que gostaria que estivesse funcionando, mas que não pode colocar a vida de ninguém em risco”.  Segundo ele, precisa que uma empresa dê garantia que está tudo certo com o Teleférico, mas que a administração municipal não conseguiu nenhuma para dar este aval.

“Sem esta garantia eu não posso liberar. Como estamos em um processo de terceirização, que está demorando muito mais do que queríamos, já era para o Teleférico estar funcionando com uma empresa terceirizada. Não aconteceu e o Teleférico acabou ficando parado este tempo inteiro e não é bom para gente, porque ele é um atrativo, gera renda, ele é importante, mas mais importante é eu ter segurança nele”, afirmou.

O prefeito anunciou que está sendo alterada a forma da terceirização, talvez seja feita individual para acelerar e para que o Teleférico possa entrar em funcionamento o mais rápido possível. “A pressa é inimiga da perfeição. Eu prefiro que o Teleférico entre em funcionamento quando estiver realmente em condições e em total segurança para todos, mesmo que para isso demore um pouco mais”, defendeu.

Quantos aos funcionários que trabalhavam no equipamento, Sérgio disse que foram deslocados para outros setores. Sobre o fechamento do espaço, o prefeito disse que não adianta, porque quebrariam e entrariam da mesma forma como fazem hoje. “Infelizmente têm pessoas que querem édepredar, entrar, atrapalhar, mas em breve vamos conseguir esta licitação para que possamos botar, não só este, mas outros pontos turísticos e os que vão ser criados, à disposição da população.”