Só confusão

O vaivém da administração municipal, comandada pelo engenheiro civil Sérgio Azevedo, vem causando muito desgaste para o governo que se diz técnico, e que por conta das inúmeras caneladas parece ser formado por uma equipe amadora.

Se o chefe do executivo mantém como objetivo entrar para a galeria como um dos bons prefeitos, passou da hora de fazer a prometida reforma administrativa, substituindo algumas peças que andam comprometendo a administração e provocando um erro atrás do outro, expondo o prefeito a vexames como no caso do IPTU que em 2017 já teve um projeto retirado do legislativo por conta de erro e outro agora, quando o prefeito volta atrás por erro na metodologia utilizada para correção do valor em mais de 9 mil carnês, gerando uma enorme confusão entre os contribuintes onde muitos já não sabem se o valor que constam do seu imposto está certo ou errado.

O erro apontado pelo parecer técnico da OAB apontando um equívoco no uso de índice do IGP-M para atualização dos valores dos mais de oitenta mil imóveis é outro erro imperdoável para uma administração que se diz técnica, mas que comete falhas porque “seguiu o que vinha sendo feito na administração anterior”. Sempre é bom lembrar que um erro não justifica o outro.

Fechar Menu