Sem forçar a barra

O presidente Jair Bolsonaro minimizou, nesta sexta-feira, a retirada de pontos do texto original enviado pelo governo do relatório apresentado na quinta à Comissão Especial que discute a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, como a de estados e municípios. Segundo ele, parlamentares perceberam que alguns governadores queriam a aprovação da proposta sem assumir eventuais desgastes e, por isso, foi natural que de dentro do Congresso tenha vindo “uma onda” para desvincular a reforma de servidores estaduais e municipais. As declarações ocorreram durante café da manhã com jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto. “Se a gente forçar a barra, a gente pode não aprovar nada”,comentou o presidente,

Fechar Menu