Secretaria retira pessoas das ruas

A Secretaria Municipal de Promoção Social e as instituições que atendem pessoas em situação de rua estão desenvolvendo a Operação Inverno, cujo objetivo é evitar que qualquer pessoa passe as noites frias dessa época do ano nas ruas de Poços de Caldas.

Há aproximadamente dois meses, o trabalho da equipe de Abordagem Social tem sido intensificado, em parceria com as instituições que acolhem pessoas em situação de rua. Hoje, o município conta com termos de cooperação com três casas de passagem com atendimento 24 horas (Casa de Passagem Irmã Dulce, Abrigo São Francisco e Abrigo Casa Viva), além do Albergue Deus e Caridade, que realiza o atendimento noturno dessa população.

“Com a chegada do frio, estabelecemos um novo protocolo de acolhimento junto às instituições e de operação da equipe de Abordagem Social. Os casos mais complexos que temos são referentes à saúde mental e usuários de álcool e drogas, que não conseguem se manter num tempo maior de acolhimento por conta das dificuldades no desenvolvimento da autonomia. Estamos monitorando de perto esses casos com especial atenção, já que, por causa das baixas temperaturas, é bastante perigoso que eles passem as noites nas ruas”, explica a coordenadora de Alta Complexidade da Secretaria de Promoção Social, Larissa Paula Cagnani.

Foram implantados novos instrumentos de monitoramento, com o envio de relatórios que facilitam o acompanhamento caso a caso. O novo protocolo estabelece um trabalho mais articulado entre os diversos setores que atendem a este público. Agora, a equipe de Abordagem Social, responsável pelo atendimento inicial dessa população nas ruas, é comunicada pelas instituições sobre casos em que as pessoas não retornaram aos abrigos para passar a noite ou em que houve suspensão ou dificuldades durante o período de acolhimento.

Os agentes de atendimento emergencial iniciam, então, o serviço de busca ativa, localização, abordagem e encaminhamento. Quando há dificuldades no cumprimento das regras das casas de passagem e o usuário é suspenso, a equipe já se organiza também para que haja o acolhimento em outra instituição. Está sendo desenvolvido, ainda, o Plano Individual de Atendimento (PIA) para que o acompanhamento seja cada vez mais efetivo.

Fechar Menu