O dia 18 de maio de 2021 foi marcante no que diz respeito a procedimentos cirúrgicos dentro da Santa Casa de Poços.  A equipe da Ortopedia, comandada pelos médicos Dr. Luis Henrique Carlini Scassiotti e Dr. Edmilson da Silva Reis, realizou um procedimento inédito não só para Poços, mas como para toda a região.

O paciente Eduardo Donizeti da Silva, de 36 anos, vítima de um acidente de moto 20 dias antes da cirurgia, teve um trauma no quadril esquerdo, fratura no acetábulo, que evoluiu com dor e limitação funcional. Normalmente, casos complicados como esse são transferidos para Belo Horizonte, cidade referência no Estado para esse tipo de cirurgia, mas, com o investimento do Hospital em seu Centro Cirúrgico e devido a qualidade de sua equipe médica, pela primeira vez esse tipo de cirurgia foi realizada, com sucesso, no sul de Minas.

O Dr. Edmilson da Silva Reis, especialista em patologias do quadril, que tem ampla experiência nesse tipo de cirurgia atuando na cidade de São Paulo, destaca estar muito orgulhoso por esse procedimento ter ocorrido aqui na Santa Casa de Poços.

“Esse paciente foi vítima de acidente de moto vs carro. Um trauma de alta energia que acomete os ossos da bacia levando a uma fratura de altíssima complexidade, fratura do acetábulo. Bacia, pelve e acetábulo ficam em uma região bastante vascularizada, dessa maneira a cirurgia passa a ser um procedimento de grande dificuldade, pois qualquer erro pode se tornar fatal. Essa era uma fratura com fragmento que tinha de fato grande relação com os vasos e também com o nervo ciático. Por isso, é um caso mais delicado. Geralmente a gente solicita a presença de um vascular junto na cirurgia para ficar de stand by, pois qualquer lesão vascular, pode instabilizar o paciente. Mas, graças a Deus, fomos felizes na cirurgia, não aconteceu nenhuma intercorrência e o paciente ficou super bem, estável o tempo todo durante a cirurgia.  A equipe de ortopedia está de parabéns, assim como a Santa Casa como um todo”, diz o Dr. Edmilson da Silva Reis.

O Dr. Luis Henrique CarliniScassiotti salienta que essa fratura de acetábulo é uma das mais desafiadoras da ortopedia devido sua alta complexidade. “A cirurgia durou mais ou menos duas horas, pois haviam se passado 20 dias da ocorrência da fratura, então já havia um processo de consolidação, fibrose ao redor, o que complicou ainda mais. Esse tipo de fratura é de alta complexidade pois geralmente estão perto de grandes vasos, do nervo ciático, bexiga, sendo o caso desse paciente. Para realizar este tipo de cirurgia o cirurgião ortopédico precisa conhecer minuciosamente a  anatomia da pelve, ter uma ideia tridimensional dela, entender a relação da fratura com as estruturas nobres, além de ter um bom suporte hospitalar e equipe multidisciplinar para realizá-la com sucesso”, explica o médico.

Alívio

O paciente Eduardo Donizete da Silva já tinha consciência da gravidade do seu caso, já estava conformado que, possivelmente, teria que ser transferido para Belo Horizonte, mas, segundo ele, “pediu a todos os santos um milagre e o milagre veio”.

“Eu fiquei sabendo do processo depois que o Dr. Luis (Carlini) falou que minha cirurgia era uma cirurgia de risco, que aqui não fazia, mas que ele ia tentar me ajudar. E graças a Nossa Senhora Aparecida os médicos são excelentes e nossa senhora andou junto com eles. Porque o que eles fizeram para mim não tem palavras. Fiquei muito aliviado de saber que eu não precisaria ir para a Belo Horizonte e graças a Deus deu tudo certo”, conta Eduardo. (Rafael Santos).