Depois de várias reclamações de que merendeiras estariam trabalhando, mesmo sem crianças nas escolas municipais, a secretária de Educação, Maria Helena Braga orientou, ontem, as profissionais a trabalharem em sistema de rodízio. Desta forma, elas não precisarão sair de suas casas todos os dias, mas apenas duas vezes por semana.A tarde o secretário de Comunicação, Paulo Ney, informou que as creches e escolas estão trabalhando em sistema de revezamento e que as coordenadoras já foram orientadas para a liberação do pessoal de mais idade e a trabalhar com o mínimo de pessoas possíveis nos locais.

“Cabe aos diretores e coordenadores das unidades administrarem a frequência dos servidores, prevalecendo sempre o bom senso. Embora não esteja tendo aulas presenciais, alguns professores utilizam as escolas para preparar aulas e fazer transmissão. Lembrando que nas unidades também estão sendo realizadas a distribuição de cestas básicas e kit escolar”, informou Paulo Ney.