Risco de nova derrota

Segundo informações de bastidores, o projeto de lei que autoriza o DMAE a cumprir lei federal, se filiando a uma agência reguladora e que vai a segunda votação na reunião desta terça-feira, corre o risco de não ser aprovado.

Os vereadores Ligia Podestá e Pedro Magalhães deram parecer contrário na Comissão de Justiça e já contam com pelo menos seis votos para derrubada do projeto.

A maior preocupação dos vereadores que são contra a proposta é com um provável tarifaço que virá, tão logo seja assinado o convênio com a agência reguladora, tendo em vista o fato de que as tarifas do DMAE são muito inferiores as cobradas pelam Copasa em boa parte dos municípios mineiros.

O mais interessante é que o prefeito pode ser derrotado (de novo), por vereadores da sua própria bancada que tem na liderança o vereador Antonio Carlos Pereira.

A saída seria a retirada do projeto e quem sabe a criação de uma agência reguladora municipal, hipótese levantada também pelo vereador oposicionista Paulo Tadeu, caso o projeto não seja aprovado.

O que se percebe é que as disputas pela mesa diretora da Casa acabou deixando sequelas na bancada da situação, e hoje as divergências entre a vereadora Ligia Podestá e Pedro Magalhães com o novo líder são indisfarçáveis e estão por exigir a interferência do chefe do executivo para evitar futuras derrotas em projetos de interesse do governo.

Fechar Menu