Reviravolta

A se confirmar a informação divulgada ontem, em manchete, pelo jornal O Estado de São Paulo, haverá uma verdadeira revolução partidária com a volta da UDN (União Democrática Nacional), legenda criada em 1945 e que está sendo recriada, podendo abrigar o clã Bolsonaro, numa estratégia para fugir do desgaste que está sofrendo o PSL, envolvido em uma série de denúncias, a começar pelo uso de candidatos laranjas na última eleição.

A criação da UDN poderia mudar também o quadro partidário em Poços de Caldas, onde o PSL continua sem rumo, entregue nas mãos de um candidato derrotado a deputado que tem base em Alfenas.

A UDN poderia ser uma saída, para o Coronel Frederico, que mantém a disposição de entrar para a política e disputar cargos majoritários, assim como para outras lideranças que estão sendo rejeitadas pelo Partido Novo e que não possuem afinidade com o grupo que tomou conta do partido pelo qual Bolsonaro foi eleito.

Por se tratar de um partido novo, a UDN vai poder abrigar inclusive políticos que estão no exercício do mandato e que mesmo migrando para outra legenda, não terão que renunciar ao cargo.

Com certeza, a notícia divulgada pelo Estadão provocará mexida no tabuleiro dos partidos em todos os níveis, quer seja nacional, estadual ou municipal, onde muita gente anda aguardando a chance de se desvencilhar das legendas desgastadas pelo envolvimento com denúncias de corrupção, caso do PSDB e MDB e até mesmo o PTB, legenda esvaziada até mesmo no município.

A recriação da UDN também traz de volta as antigas rivalidades com o antigo PSD e com certeza este será o assunto da semana nos encontros da velha guarda para o café nos grupos da velha guarda, Santa Ceia (Pão de Mel), Arca de Noé (Quero Café) ou no Sete Quedas (Rua Assis), todos no pedaço da gorjeta.

Fechar Menu