Reunião deve definir repasses

Uma reunião entre Estado, Associação Mineira dos Municípios e Tribunal de Justiça deve definir os repasses que o governo de Minas vem se apropriando de maneira indevida porque os recursos pertencem aos municípios. O líder do governo Zema na Assembleia, o deputado tucano Luiz Humberto Carneiro, disse que esperar que a reunião obtenha êxito e o impasse seja resolvido de uma vez.

Já o presidente da AMM, Julvan Barbosa afirma que o acordo só será feito se o governo colocar em dia os repasses, inclusive do dinheiro já retido pelo novo governador, segundo ele, que já chega a R$ 522,4 milhões. O ex-governador ficou devendo aos municípios R$ 12,3 bilhões que o governador Zema promete começar a pagar a partir do ano que vem, em parcelas.

Uma das propostas é o cancelamento de um decreto do ex-governador que impede o banco do Brasil de repassar os recursos diretamente aos municípios. Primeiro eles vão para o caixa do Estado que acaba aplicando o calote nos municípios. Se o decreto for cancelado o banco voltará a fazer o depósito diretamente para as prefeituras.

Fechar Menu