Na última semana, a Comissão de Direitos da Mulher da Câmara de Poços recebeu Isabelle Gonçalves Bernardes, integrante do Movimento Lactantes pela Vacina em Poços. Ela foi convidada pelos vereadores Luzia Martins (PDT) e Tiago Braz (Rede) para participar da reunião da Comissão e explanar as ações realizadas pelo grupo para que as lactantes pudessem receber a imunização contra a COVID-19.

A vacinação para lactantes em Poços teve início no dia 21 de junho e o convite já havia sido feito pelos vereadores. Mesmo com o objetivo alcançado, eles mantiveram a reunião a fim de conhecer um pouco mais do trabalho de Isabelle e de outras mães da cidade. “Recebemos das lactantes muitas solicitações de apoio para que fossem colocadas como grupo prioritário e recebessem a vacina. Convidamos a Isabelle e a Joanna para irem à reunião da Comissão de Direitos da Mulher, mesmo sabendo que poderiam já ter recebido a vacina, pois valorizamos o movimento, o protagonismo social e os movimentos em luta pelo bem comum”, disse a presidente da Comissão, vereadora Luzia.

A parlamentar ressaltou que, além de expor os conhecimentos acerca dos benefícios da vacinação às lactantes, Isabelle trouxe outras demandas, como a criação do Banco de Leite Materno. “A Isabelle compartilhou conosco como foi a trajetória e aproveitou para falar sobre os benefícios do aleitamento materno. Em nome do grupo, trouxe também a demanda do Banco de Leite Materno e aproveitei a oportunidade para esclarecer que eu já havia feito um Requerimento ao Executivo. A resposta foi que Poços de Caldas não pode mais ter o Banco de Leite Materno, mas sim a Coleta de Leite Materno e que a Santa Casa já está programando a implantação para o próximo ano. Ainda sobre a vacinação das lactantes, parabenizo a Secretaria de Saúde, DrMosconi e sua equipe, pois Poços de Caldas foi a primeira cidade entre as 10 maiores do sul de Minas a imunizar mulheres que estão amamentando e, principalmente, não impôs limite de idade das crianças por acreditar que, vacinando as lactantes, as crianças também são imunizadas. Quero parabenizar todas as lactantes e agradecer pela presença na Comissão dos Direitos da Mulheres na Câmara”, pontuou.

Durante a reunião, Isabelle falou do Movimento Lactantes pela Vacina em âmbito nacional e do início da imunização em Poços. “Desde o dia 7 de maio, o movimento Lactantes pela Vacina, que surgiu em Salvador, ganhou força pelo país. Em Minas não seria diferente. Apesar de um pouco mais demorado, após muitos requerimentos, solicitações, conversas e muita pressão nas redes sociais, o governo de Minas cedeu e incluiu as lactantes como prioridade com um porém, deixou livre para que os municípios decidissem vacinar ou não lactantes com bebês até 6 meses de idade, indo contra recomendações da OMS e da SBP. Quando já estávamos quase sem esperança de conseguir uma vacinação materna na cidade, fomos surpreendidas com a notícia de que Poços de Caldas seria a primeira cidade de Minas Gerais a vacinar lactantes sem limite de idade do lactente. Imagina a felicidade!”, ressaltou.

O vereador Tiago Braz enfatizou a atuação da Comissão de Direitos da Mulher da Câmara de Poços, que tem dado espaço para o debate de diversos temas. “Apresentamos um Requerimento convidando o Movimento Lactantes pela Vacina para uma explanação, no intuito de dar voz a elas. Vimos uma luta acontecendo nacionalmente, no estado e no município dessas mães lactantes, buscando a vacina para imunizar também seus filhos. Diversos estudos científicos comprovam a imunização pela amamentação, é uma causa nobre e que bom que foi acatado e adicionado ao Plano Nacional de Imunização. Quero destacar esse espaço dado pela Comissão, para elas trazerem as demandas. A Câmara é a Casa do Povo e queremos que todos os segmentos possam ter esse espaço de discutir demandas da sociedade, ampliando cada vez mais o diálogo”, afirmou.