Receita extra

Esta semana a Assembleia Legislativa deve apreciar projeto de lei que impede, de uma vez por todas, o calote do governo estadual nas prefeituras no que diz respeito ao repasse da parte que cabe aos municípios do IPVA. Se aprovado, o recurso arrecadado com o imposto passará a ser depositado diretamente nas contas das prefeituras, deixando de passar pelos cofres do governo do estado. Com isso seria eliminaria a possibilidade de calote como aconteceu no governo Pimentel e no primeiro mês do ano com Romeu Zema.

Também está em estudo a possibilidade de as prefeituras negociar os créditos que tem junto ao governo do estado, junto aos bancos. Como o governador se comprometeu a pagar o que deve aos municípios a partir de janeiro do próximo ano, os prefeitos poderiam negociar suas dívidas (no caso de Poços, algo em torno de R$ 40 milhões), com o estado ficando responsável pelo pagamento do empréstimo. Isso representaria um bom reforço de caixa para a administração do prefeito Sérgio Azevedo.

Dinheiro suficiente para recuperar a malha viária urbana que está toda comprometida com buracos por todo lado, algumas vias inclusive sem condições de trafego.

Fechar Menu