O cafeicultor Silvio José Ferreira calcula em 30% a 40% de perdas de produção de café em 2021. “Não é só o café, e sim, toda a agricultura. Atribuo isso não a crise hídrica, mas a crise científica, de falta de atitude”, afirmou.  Como exemplo, citou o caso do Rio Pardo, que passa em Ipuiuna, desce em Caldas e vai até Ribeirão Preto onde se transforma no Rio Grande, depois Rio Paraná e deságua no mar.

“Com a falta do horário de verão deixou de haver o represamento e antes de ir para o mar essas águas deveriam ser represadas. Na medida em que vai represando aumenta o nível dos rios. Essa falta de água impacta na agricultura e interfere nas chuvas”, explicou. Silvio defende a volta do horário de verão para lotar os níveis dos rios e diminuir o impacto.