Para vereadora Regina Cioffi inúmeros estudos já foram feitos sobre o lockdown, outras ações são as barreiras sanitárias e aumento da fiscalização para evitar aglomerações. Segundo ela, o que está acontecendo agora, com a onda roxa, é que está quebrando o comércio não está sendo observada uma redução efetiva na contaminação do vírus. Regina disse que no fim de semana esteve com um médico que trabalha em UTI e ficou sabendo que 19 pessoas estavam aguardando um leito de UTI, informação contestada pelo secretário de comunicação da prefeitura Paulo Ney que afirmou que até ontem não tinha nenhum paciente e aguardando vaga em leito de UTI.

“Não é quebrando os empresários que vamos resolver a situação”, disse Regina, que se coloca como totalmente contrária esta medida. ”Minha preocupação é quando chegarmos no dia 11 e decidirem por prorrogar por mais 10 dias ou uma semana essa situação, aí não sei o que vai ser. Trata-se de uma situação conflitante e nós, como vereadores,nos sentimos impotentes, sem saber o que fazer. Espero que o governo não venha, no dia 11, com esta medida de cima para baixo”, concluiu.