Atendendo a um dispositivo da Lei Orgânica, a Câmara de Poços realizou uma audiência pública, no dia 05 de maio, para discutir o Projeto de Lei n. 15/2021 que institui o Programa Extraordinário de Reforço Escolar na rede municipal de ensino. A proposta é de autoria do vereador Wilson Rodrigues da Silva (DEM) e, após o debate, continua em análise pelas comissões permanentes.

O objetivo do projeto é diminuir as dificuldades de aprendizagem decorrentes dos impactos da pandemia do Coronavírus. De acordo com a proposição, para que as finalidades do programa sejam alcançadas, o município deverá: mapear os alunos com menor rendimento escolar, baseado nas provas aplicadas ou na percepção dos profissionais da educação municipal; identificar as principais dificuldades enfrentadas pelos alunos com menor rendimento escolar durante o período da pandemia; produzir conteúdo específico para o reforço escolar; prover de infraestrutura e recursos necessários os profissionais da educação municipal, bem como os alunos identificados com baixo rendimento escolar; disponibilizar o reforço escolar aos alunos matriculados nas unidades municipais de ensino impactados pela pandemia.

Durante a audiência, o tema foi abordado pela secretária municipal de Educação Maria Helena Braga, pela cientista social e psicóloga Meiriele Cristine Alves Maximino e pela professora, supervisora pedagógica e representante do Coletivo Educação Ana Paula Ferreira. Algumas sugestões do público foram encaminhadas através das redes sociais da Câmara.

Segundo Wilson Silva, os alunos têm enfrentado muitas dificuldades para o acompanhamento das aulas, sobretudo em função da falta de acesso ou conexão limitada à Internet. “Durante esse período de pandemia, os alunos da rede municipal encontram-se sem aulas presenciais desde março de 2020. Para os alunos do ensino fundamental, a suspensão das aulas presenciais pode trazer diversas dificuldades, pois este é um período muito importante no aprendizado. O ensino à distância tornou-se uma rotina e alguns encontram enormes dificuldades de aprendizado. Assim, entendo que devemos criar maneiras de minimizar as dificuldades encontradas por eles durante o período de aulas remotas. Tenho certeza que a criação do Programa Extraordinário de Reforço Escolar trará enormes benefícios a esses alunos. O Projeto, neste momento, aguarda o parecer dos relatores e, sendo aprovado por essa Casa, poderá ser sancionado pelo Executivo”, disse o vereador no evento.