Primeira vítima

A irresponsabilidade do governo estadual, que começou com o petista Fernando Pimentel, se apropriando de forma indevida de R$ 12,5 bilhões de recursos pertencente aos municípios e continua com o governador Romeu Zema, que já deve as prefeituras R$ 1 bilhão, fez a sua primeira vítima.

Ontem, o prefeito de Sete Lagoas, Leonel Maciel (sem partido), encaminhou carta de renúncia a Câmara Municipal, solicitando o afastamento do cargo pela situação de ingovernabilidade que atingiu o município, provocada pelo calote aplicado pelo governo do estado.

O prefeito diz em sua carta-renúncia que a crise financeira possibilitou a formação de grupos de oposição e até mesmo o afastamento de antigos aliados dado a impossibilidade de a prefeitura cumprir compromissos na área de educação e saúde, além de serviços essenciais que foram prejudicados pela falta de recursos.

O calote do governo estadual no município de Sete Lagoas ultrapassa R$ 125 milhões. Em Poços, o atraso nos repasses se aproxima dos R$ 80 milhões e não fosse o socorro prestado pelo grupo DME na transferência de recursos para os cofres municipais, a situação não seria diferente.

Fechar Menu