Ponto facultativo

Os servidores municipais poderão emendar o feriado de Corpus Christi a ser comemorado no dia 20, uma quinta-feira, permanecendo de folga também na sexta, dia 21. O prefeito Sérgio Azevedo decretou ponto facultativo nesse dia.

 

Na oposição

“Não existe governo em Minas. O Estado está na contramão do desenvolvimento, há vários retrocessos como os cortes que atingem a saúde e a educação, as propostas para aumento de impostos, ou seja, tudo aquilo que atrasa o desenvolvimento dos municípios e os impedem de crescer”.

Quem disse isso, o deputado federal Gilberto Abramo, do PRB, que esteve recentemente em Poços, para prestigiar a inauguração do escritório regional do seu colega de partido, deputado estadual Mauro Tramonte.

 

Última esperança

Mesmo sendo crítico do seu governo e de opinião que o prefeito já deveria ter dispensado pelo menos oito dos seus secretários, o ex-prefeito Luiz Antonio Batista, no programa “Poços em Debate”, disse que continua torcendo para que ele consiga reverter a situação nos próximos doze meses para melhorar a imagem do seu governo.

Luiz Antonio criticou o Plano de Mobilidade Urbana, dizendo que vai para o lixo, o trânsito caótico na cidade, o projeto de revisão do Plano Diretor que para ele está repleto de erros e ainda classificou como um equívoco o prefeito ter aceito de volta a concessão do Monotrilho.

Também entendeu como errado o projeto de concessão dos pontos turísticos da forma como está sendo proposta. Para ele, o certo seria reforma dos pontos de passeio e ai sim, entrega-los para a iniciativa privada através de uma licitação onerosa.

Sobre a candidatura do prefeito com vistas à reeleição, disse que é preciso encontrar um Plano B, caso Sérgio desista de disputar um segundo mandato ao perceber que não terá chance de vitória.

 

Luz no túnel

A “revolução” que o prefeito Sérgio Azevedo espera para o turismo com a privatização dos pontos de passeio pode não acontecer da forma como ele deseja, mas sim através da liberação dos cassinos. Segundo a grande imprensa, a Câmara Federal está disposta a aprovar a legalização dos jogos de azar – bingos, cassinos, bicho, apostas on-line e afins.

É’ o que revela sondagem inédita da Paraná Pesquisas com 238 dos 513 deputados – 46,39% dos mandatários da Casa. Do total de entrevistados, 52,1% são a favor, 40,8% são contra e os indecisos somam 7,1%. Um projeto de lei sobre o assunto precisa de maioria simples, ou 257 votos, para passar.

O resultado anima os defensores da legalização e vai estimular o governo a investir no tema, que pode render R$ 20 bilhões/ano em impostos – além de R$ 6,7 bilhões imediatos com as outorgas e gerar 200 mil empregos diretos, cita Magno José, maior especialista no Brasil sobre o assunto. A sondagem foi feita por telefone e presencialmente, de 27 a 31 de maio, a pedido do Instituto Brasileiro do Jogo Legal. A maioria dos deputados (40,1%) indica que os cassinos e bingos devem ser abertos em cidades turísticas.

Fechar Menu