Placar aponta pelo menos 298 votos

Depois de um dia de discussões e de pressões pela alteração do texto, a Câmara deve votar hoje o projeto de reforma da Previdência. O presidente Rodrigo Maia concordou com uma nova forma para o cálculo do benefício para as mulheres. Agentes de segurança pública, professores e procuradores do MP, por meio da procuradora- geral da República, Raquel Dodge, ainda tentavam abrandar as regras estipuladas para essas categorias. Às 22h30, o plenário da Câmara rejeitou por 331 votos a 117 um requerimento para retirar a Previdência da pauta. O número indica que há mais votos que os 308 necessários para a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição. (Estado)

Fechar Menu