Mesmo com a queda consecutiva em duas semanas, tanto nas confirmações e mortes de pessoas com COVID-19, a região continua com os piores índices. Atualmente, a taxa de contágio na região sul-mineira é 67% maior que em todo estado de Minas Gerais.  O professor da Universidade Federal de Alfenas e pesquisador nas áreas de saúde coletiva e epidemiologia, Sinézio Inácio da Silva Júnior, explica que isso ocorre porque no primeiro caso (casos e mortes) o número é absoluto. E a taxa de incidência (taxa de contágio) é um número relativo.Enquanto o número absoluto mede as informações diárias, a taxa relativa funciona como um “indicador” do ritmo de contágio na região e é aplicada com base no número de novos casos, em um determinado local, dividida pela população daquela região.