O prefeito demonstrando preocupação e cansaço, abriu o evento informando que daqui para frente as coletivas serão feitas com maior constância para trazer números e a real situação do combate a pandemia, com objetivo de tranquilizar a população. Ele voltou a pedir ajuda de todos neste momento complicado e garantiu que a fiscalização vai agir e que quem não estiver seguindo as restrições será punido com rigor. Lembrou que a vacinação estava acontecendo naquele momento na Urca, no sistema drive thru, e que até segunda-feira a expectativa é vacinar pessoas até 74 anos.

Disse que a expectativa para a próxima semana é a chegada de um número maior de vacinas e que possam ser vacinadas pessoas até 70 anos. Explicou que as barreiras sanitárias foram instaladas e que estão contando com a ajuda da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, principalmente para evitar a entrada pelo lado de São Paulo que terá um feriado prolongado, o que fará com que turistas daquela cidade insistam em viajar para Poços. “Neste momento eles não poderão vir, os hotéis não poderão receber hóspedes e vamos aumentar a fiscalização através das barreiras, como fizemos no início da pandemia. As visitas são muito benvindas, mas este é o momento de todos ficarem em casa. O poços-caldense também deve evitar viajar, de fazer visita aos parentes e se todos fizerem tudo o que está sendo determinado serão poucos dias”, disse o prefeito.

Poços está recebendo pacientes de diversas cidades e que há muitos municípios propondo milagres, diferente de nós que vai propor trabalho disse o chefe do executivo, informando que hoje temos até paciente de Belo Horizonte internada aqui. Isso é uma inversão de valores. Belo Horizonte é a capital do Estado e Poços é que deveria estar enviando pacientes para lá. É uma situação que preocupa por não saber de onde podem estar vindo mais pessoas, o que agravada pela falta de leitos e medicamentos, lamentou o prefeito.