Paralisação de cirurgias eletivas não afeta S. Casa

 

 

O governo de Minas Gerais interrompeu a liberação de novas autorizações para cirurgias eletivas no estado. A informação foi confirmada nesta sexta-feira por meio de nota da Secretaria de Estado de Saúde. A pasta reforça que os procedimentos já agendados não serão cancelados.

Oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), cirurgia eletiva é aquela que não possui caráter de urgência e depende de marcação para ser realizada. O procedimento pode ser de média e alta complexidade.

Conforme a Secretaria, o objetivo é realizar um balanço financeiro dos procedimentos realizados até o momento enquanto o estado espera uma nova portaria do Ministério da Saúde sobre o tema. “Após a análise dessa nova portaria, será implementado, no que couber, uma nova programação dos recursos financeiros”, diz a nota.

Segundo informação do superintendente administrativo do Hospital da Santa Casa, Dr. Azer Zenun Junqueira, a medida não terá impacto para o hospital, visto que as cirurgias eletivas são procedimentos de média e alta complexidade realizados por meio de marcação, sem caráter de urgência e emergência para todas as especialidades, e ainda fazem parte da rotina dos atendimentos dos serviços do (SUS) e têm financiamento assegurado pelo repasse mensal de recursos de média e alta complexidade, enviados de forma regular e automática, além da ajuda que o município vem proporcionando ao hospital para que não haja cirurgias represadas.

Vale lembrar que recentemente a Câmara Municipal antecipou devolução de R$ 500 mil, de recurso não utilizado no exercício, e que costuma ser feito no final de cada ano, para atendimento da demanda represada no setor de ortopedia para pacientes do SUS que aguardavam o procedimento.

Fechar Menu