O varejão de Zema

Romeu Zema (Novo) fez dois anúncios recentes de medidas para tirar as contas de Minas Gerais do vermelho. Na quarta afirmou que prefere comprar medicamentos a gastar com molduras para exibir fotos do governador nas paredes das diversas sedes da administração pública. A outra medida do “arrocho” foi dispensar o Palácio das Mangabeiras como sua residência oficial, mas, questionado nesta quinta, 24, ele não soube dizer o quanto será economizado com a iniciativa. No lugar dos 30 funcionários palacianos, ele terá apenas 1 na nova “moradia” alugada por ele. O que foi dito ao jornal Estado de Minas é que o espaço inaugurado por JK poderá ser explorado pela iniciativa privada.

Fechar Menu