O trem da discórdia

Foi só o ex-prefeito Luiz Antonio Batista dizer no programa “Poços em Debate” desta segunda-feira, que é favorável a implantação do trem turístico a partir da estação Bauxita até Águas da Prata para o vídeo com sua fala ser reproduzido nas redes sociais com dezenas de comentários contra a posição do empresário da construção civil que é proprietário de uma área próxima à PUC, por onde passa a linha férrea.

Os defensores do trem turístico não admitem a volta do trem a partir da estação Bauxita, querem a qualquer custo que ele volte no trajeto original, a partir da antiga estação central.

Para acabar com a discussão, poderia ser construída uma nova estação, nos moldes das antigas, no trevo de acesso ao bairro Maria Imaculada. O trajeto contempla a parte mais bela e arquitetônica do ramal, enquanto que a abertura de uma via secundária poderia aliviar o tráfego na Av. João Pinheiro e na área central, ligando a antiga estação ferroviária a Rodovia do Contorno. É só questão de cada uma das partes recuar alguns quilômetros para resolver o impasse. Ou não?

 

A bem da verdade

Tem gente na prefeitura querendo empurrar para o legislativo a culpa pelo atraso na aprovação da proposta firmada entre o Sindserv e a administração no acordo da data base para o reajuste de salários, desculpa que não condiz com a verdade. O sindicato aprovou a proposta de acordo coletivo no dia 9 de maio. O gabinete do prefeito encaminho o projeto para a Câmara no mínimo duas semanas depois. Portanto, a proposta deu entrada no legislativo no dia 28 de maio.

No dia 30, o vereador Paulo Tadeu foi nomeado relator do reajuste e do abono, a matéria passou por três assessorias e foi liberado ontem, dia 12 de junho, com o parecer favorável do relator e deverá entrar na ordem do dia da sessão da próxima terça-feira. Vale ressaltar que por conta de inúmeras falhas foi necessário quase que refazer totalmente o projeto de lei.

Melhor seria que a administração assumir seus próprios erros ao invés de tentar empurrá-los para os vereadores.

Fechar Menu