“As grávidas com comorbidades não estão sendo mais vacinadas. Poucas foram vacinadas até terça-feira e estamos aguardando uma posição da Anvisa, uma explicação para o fato. Espero que o mais rápido possível, se possível a vacinação possa ter continuidade. Não tivemos no Brasil nenhum efeito adverso com grávidas, com coisas mais fortes, mais graves para justificar uma determinação como essa. Disse o secretário de saúde Carlos Mosconi, tranquilizando as grávidas que tomaram vacina. “Se elas tiverem algum efeito colateral que procurem o centro de vacinação para uma orientação. Mas até agora não aconteceu nada e espero que não aconteça”, afirmou Mosconi.