O perigo de empinar pipas

Os ventos e o céu limpo de agosto são a combinação perfeita para empinar pipas, mas a brincadeira exige cuidados. A circulação de crianças nas ruas onde passam carros, a brincadeira perto da rede elétrica e o uso de linhas cortantes são alguns dos perigos, tanto para quem brinca, quanto para o resto da população.

Outro perigo na hora de empinar os brinquedos é o de eletrocussão. Nesse domingo, por exemplo, um adolescente de 13 anos morreu eletrocutado após tentar resgatar uma pipa na rede elétrica em Montes Claros, no Norte de Minas. Segundo a Polícia Militar, testemunhas contaram que o jovem estava tentando tirar o brinquedo dos fios com uma haste de madeira quando aconteceu o acidente que o matou. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas constatou o óbito no local.

O uso de cerol e de linha chilena também é um dos principais causadores de desligamentos, já que, segundo o DME, tanto a mistura quanto a linha contêm materiais condutores e, por serem cortantes, podem romper os cabos da rede elétrica.

De acordo com o engenheiro de segurança do trabalhoDemetrio Aguiar, alguns procedimentos devem ser adotados para que não haja risco à segurança nem ocorram interrupções no fornecimento de energia durante a brincadeira. “As pipas devem ser empinadas em locais abertos e afastados da rede elétrica. Jamais se deve usar fios metálicos ou cerol e, caso a pipa fique presa, não se pode tentar resgatá-la”, orienta.

Fechar Menu