No vermelho

Presidir diretório ou mesmo comissão provisória de qualquer partido politico sem representante no executivo ou legislativo é uma tarefa que exige sacrifício financeiro pessoal. Exemplo disso está no Partido Verde, que em Poços de Caldas está no vermelho, tendo recebido esta semana uma cobrança de R$ 5,5 mil do diretório regional.

O presidente atual da legenda, Paulo Molinari diz que reassumiu o comando da legenda faz pouco tempo e que a conta deve ser encaminhada para o ex-presidente da legenda, Marcelo Salles.

 

Carga em dobro

Essa é para o secretário Thiago Biagioni. Na quarta-feira o lixo reciclável colocado pelos moradores da Vila Togni e adjacências, não foi recolhido pela empresa Liarth. Na sexta-feira a coleta atrasou, e segundo explicação do encarregado Rogerlan, ao vereador Antonio Carlos Pereira durante o programa Canal Aberto, foi porque “tinha muito lixo”

Explicação lógica, porque o material reciclável acabou se juntando ao lixo doméstico coletado na sexta-feira. Um desestímulo aos moradores para continuar separando o que é reciclável do orgânico.

 

Polêmica nos eventos

Nas redes sociais a polêmica deste final de semana está no cancelamento de uma feira com artigos para o público infantil e outro com cerveja artesanais. A feira foi cancelada porque não cumpriu exigência legal, enquanto que o evento de cerveja, segundo informações, contou até com apoio da Associação de Bares e Restaurantes.

Um fato que chama a atenção é que de uns tempos para cá, alguns eventos utilizam entidades assistenciais no sentido de sensibilizar os participantes, mas nem sempre este apoio se justifica pelo pouco que repassam para as entidades, que por sua vez, deveriam ficar atentas e exigir mais, claro, dependendo do evento a ser realizado.

E os promotores desses eventos, claro, tem a obrigação de seguir a legislação em vigor, sem reclamar ou procurar padrinhos em cargos de confiança para quebrar o galho.

 

Em campanha

Pré-candidato a prefeito em 2020, o ex-alcaide, Eloisio Lourenço, está em plena campanha, participando de atos que reúnem eleitores, onde abraça e cumprimenta todo mundo, tentando contrapor sua imagem ao do seu adversário Sérgio Azevedo que não tem o mesmo carisma.

Enquanto isso, seus fiéis escudeiros na Câmara Municipal, Paulo Tadeu e Maria Cecilia Opipari, reúnem farta documentação para ser utilizada nos futuros debates, caso Sérgio mantenha a intenção de disputar um segundo mandato. “Sérgio agora temtelhado de vidro”, – diz Eloisio.

Fechar Menu