Na frente…

A situação do saneamento básico brasileiro é caótica, e, se os investimentos continuarem no mesmo passo, pode permanecer por mais meio século. A projeção feita pela Go Associados foi apresentada no Fórum de Sustentabilidade na manhã desta segunda-feira. “Se mantivermos os atuais patamares de investimento em saneamento, só conseguiremos universalidade do saneamento em 2060”, afirma Gesner Oliveira, professor da Fundação Getúlio Vargas e sócio da Go Associados.

Caso o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), cumpra a promessa feita pelo seu diretor, Roberto Antonio de Menezes, de que a Estação de Tratamento do Córrego D’antas, (ETE-1) será inaugurada nesta gestão, Poços de Caldas será um dos poucos municípios com 100% de água tratada, além de coleta e tratamento de esgoto em 100% de toda área urbana.

Fechar Menu