“Que podem um trabalhador camponês ou um trabalhador urbano retirar de positivo para seu quefazer no mundo, para compreender, criticamente, a situação concreta de opressão em que se acham, através de um trabalho de alfabetização em que se lhes diz, adocicadamente, que a ‘asa é da ave’ ou que ‘Eva viu a uva’? (Paulo Freire em “Ação Cultural para a Liberdade e outros escritos”, Editora Paz e Terra, 5ª edição, 1981, p.15).

Em uma ação conjunta de diversas secretarias municipais, a Prefeitura de Poços de Caldas revitalizou o Monumento “Poços de Caldas Analfabetismo Zero”, localizado na Praça do Espaço Cultural da Urca. Inaugurado no início da década de 90, o monumento é uma homenagem ao educador e filósofo Paulo Freire, que completaria 100 anos em 19 de setembro de 2021, próximo domingo.

Poços de Caldas se destacou no cenário nacional à época pelo projeto “Poços Analfabetismo Zero”, desenvolvido pela então Secretaria Municipal de Educação e Cultura, tendo como secretário o professor José Castro de Araújo. Com práticas educativas baseadas nas pesquisas do educador Paulo Freire, que incluíam visitas domiciliares aos alunos, reuniões semanais com os monitores e aulas elaboradas a partir da realidade dos alunos, o projeto visava erradicar o analfabetismo no município.

A revitalização do monumento foi uma solicitação da professora aposentada e pesquisadora Maria José de Souza, a Tita que, ao lado da professora Maria Helena Braga, atual secretária municipal de Educação, escreveu a Cartilha do Projeto “Poços de Caldas: Analfabetismo Zero”. O documento de 51 páginas foi impresso pela gráfica Brasil, em 1991. É de autoria da professora Tita, também, a mensagem inscrita no monumento: “Ao educador Paulo Freire pela proposta e pela coragem”.

Em uma força-tarefa iniciada na última segunda-feira (13), que reuniu as secretarias municipais de Cultura, Serviços Públicos, Projetos e Obras Públicas e Turismo, além da DME Distribuição, o monumento “Poços de Caldas Analfabetismo Zero”, ganhou limpeza especial, paisagismo e melhorias na iluminação.

Marco histórico

Em 03/12/1990, o então prefeito Sebastião Navarro Vieira Filho e o secretário municipal de Educação e Cultura, José Castro de Araújo, publicaram a Portaria nº. 3.149, que designava uma comissão para dar prosseguimento ao projeto Poços de Caldas: Analfabetismo Zero.

Com a participação de Maria Helena Braga e Maria José de Souza (Tita), a comissão era coordenada por Maria Tereza Paiva Ferreira de Rezende e composta também por Maria Raimunda Silva e Souza, Vivian SumaiaTroyano de Castro Mendes, Leny Leite Rabelo Mariano, Célia de Castro Amarante e Vera Santos Almeida Luiz.