Monotrilho: devolução deve passar pela Câmara

Atendendo à solicitação de alguns vereadores, a assessoria jurídica da Câmara Municipal está debruçada na análise da aceitação, pelo executivo, da concessão que permitiu a empresa J. Ferreira, construir o Monotrilho. Em análise superficial sobre o acordo judicial firmado pelos representantes do poder executivo e os responsáveis pela empresa, existem dúvidas quanto a necessidade de anuência por parte do legislativo para validar o acordo.

A primeira impressão é de que a tratativa envolvendo o poder público e a empresa privada deverá ser submetida a apreciação dos vereadores que podem concordar ou não com os termos em que o acordo foi firmado.

Fechar Menu