Mobilidade propõe diminuir carros no centro

A audiência pública desta noite convocada pelo governo municipal para apresentação do diagnóstico do Plano de Mobilidade Urbana deverá contar com a presença de um grupo de ciclistas que defende a implantação de uma ciclovia que ligará a ciclovia já existente, na Avenida João Pinheiro, desde a antiga estação ferroviária, passando pela área central até chegar na Av. Edmundo Cardillo, onde tem início outra ciclovia que se prolonga até o conjunto habitacional.

Este pelo menos é o projeto que foi analisado e proposto por um grupo liderado pelo arquiteto João Neves. A extensão da ciclovia passa por uma nova ponte a ser construída atrás do Café Concerto, entra pelo Parque José Afonso Junqueira, passa ao lado dos banheiros e segue pela alameda que margeia o prédio das Thermas Antonio Carlos, cruzando a Praça Pedro Sanches e seguindo em frente pela rua Rio de Janeiro, que terá o estacionamento em 45 graus eliminado. Cruza com as ruas Assis Figueiredo e Rio Grande do Sul, segue até a Santa Catarina, onde faz uma curva para a direita e vai em frente até atingir o cruzamento com a Avenida Santo Antonio. Dali a ciclovia tem continuidade margeando o ribeirão – onde as árvores serão retiradas – passando pela entrada do Hotel Floresta, indo em frente até encontrar com outra ciclovia que leva a zona sul.

A intenção do prefeito Sérgio Azevedo, encampada pelo pessoal da Universidade de Itajubá, campos de Itabira, contratada para elaborar o Plano de Mobilidade Urbana, é oferecer aos cidadãos novas alternativas de transporte, retirando o maior número possível de veículos motorizados da área central. Essa, inclusive, é a razão principal de o prefeito ter concordado com a devolução do Monotrilho, que será transformado em veículo para transporte de massa, alterando sua concepção original que era destinada ao turismo.

Sérgio tem como objetivo passar para a história como alguém que revolucionou o sistema de transporte coletivo na área urbana, tanto assim que já definiu que o futuro Centro Administrativo, para abrigar as repartições públicas municipais será construído ao lado do terminal rodoviário, na zona oeste. Os servidores poderão se deslocar até o local de trabalho utilizando o transporte por via elevada.

Segundo informação de um técnico que participa do grupo de estudos, a determinação do prefeito é concluir as obras ainda este ano, para ser inaugurada antes do Natal.

Essa seria a Poços do Futuro.

Fechar Menu