Ministro-problema

A permanência de Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) à frente do Ministério do Turismo divide o presidente Jair Bolsonaro de um lado a favor do deputado licenciado e, de outro, auxiliares diretos, incluindo os militares, contra, informa o Estadão. A ala militar já não aceitava Álvaro Antônio desde a fase de transição do governo. O pente-fino dos militares identificou que o ministro poderia dar dor de cabeça para o presidente antes mesmo de ele ser nomeado, mas a escolha atendeu a apelo do PSL, sigla do presidente

Fechar Menu